sábado, 25 de fevereiro de 2012

Mais próxima dos mortais


Esses dias me perguntaram ingenuamente se eu já tinha cultivado algum inimigo na vida. Como quase nunca nego respostas, respondi: que sim e que muitos. O que de certa maneira despertou surpresa (afinal não tenho nem tenho tanta vida assim) e, antes que surgisse a curiosidade de saber de quem se tratavam os tais oponentes, já fui logo falando: - Meus pensamentos, ora! Eles nunca concordam comigo, mas estão sempre por perto, agarrados ao teto, ou espalhados pelo chão, esperando para me devorar, com tanta força que nem penso em conte-los.