sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Presente

Não sei se por castigo da modernidade da era, ou quem sabe efeito das altas doses de banalização que tomamos todos os dias, mas muita coisa anda equivocada. Ora vejam que, por exemplo, estudar virou coisa fora de moda, casamento agora é profissão e trabalhar é coisa de quem não tem os miolos devidamente ajustados. Além disso, os filhos andam com mais juízo que os pais. Ficou bonito pedir sempre algo em troca. A amizade e o amor já são mercadorias raras.  E a poesia sobrevive em meio a versos animalescos e totalmente desconexos da pureza original. De fato, sinais claros do fim dos tempos.   

Um comentário: