quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Guardados


Muitas importâncias quase sempre morrem antes mesmo de serem pronunciadas pelos dedos. Quem me dera só por um dia usufruir, ainda que parcialmente, da graça de escrever tudo que me vem à cabeça, rasgando todos os filtros e cordialidades.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário